sábado, 26 de fevereiro de 2011

QUANDO A ALMA ESCOLHE MOVER-SE




por Kuan Yin
14 de setembro de 2010


Compreender a necessidade de "deixar os velhos costumes e a vida de antes" somente se pode conseguir a partir de uma perspectiva completamente neutra e não a partir da perspectiva de sentir que alguém precisa ser deixado para trás ou que está em temor a respeito desta mudança - porque sem dúvida deve-se entender que tal crença implicaria na ilusão da separação, e voltar à sua crença (sistema) implica que se está escolhendo viver a vida a partir de uma perspectiva de limitação e da mente.

Evidente, a mente não tem que ser julgada, já que é uma ferramenta perfeita para trabalhar dentro desta realidade, além dos muros da 3D a mente não pode perceber o que é experimentado verdadeiramente.


Como tal, cria-se uma dicotomia e então os que operam a partir do nível da mente no geral se retiram para espaços seguros e bem conhecidos da vida.
Dito isto, possivelmente será mais fácil entender a vida a partir da perspectiva da mente que é viver dentro dos parâmetros com os quais os seres humanos se definem com o fim de ter uma singularidade e identidade.

A isto chamamos de uma "personalidade" e nasce o desejo da alma pela soberania que infelizmente não pode ser atingida dentro desta realidade 3D em si mesma.


A Unicidade para a mente é o que a Soberania é para alma.


Os parâmetros, vistos a partir de uma perspectiva mais prática, implicam a forma em que vivemos nossa vida cotidiana, nossos hábitos e coisas, lugares, pessoas, eventos e experiências diárias que ocorrem por toda volta e, de fato, fazem de nossas vidas o que elas são.


Durante um longo período de tempo, frequentemente por cursos e tempos de vida, isto foi realmente satisfatório para o espírito e a alma, era neutro quanto a qualquer experiência sempre e quando se tratasse de um aprofundamento da compreensão e o crescimento criativo, foi para puxar para a escolha da mente durante o tempo que se considerou necessário para que a experiência fosse feita plenamente.

Desta maneira, todos nós viemos para a Terra e desempenhamos as funções maravilhosas mencionadas para isto: mãe, pai, irmão, irmã, amiga, amante, estranho, e os opostos duais dos mesmos.


Chega um ponto, entretanto, e este é único para cada alma humana no planeta apesar de que nestes tempos em que estamos tão perto da Ascensão de toda a Matéria (a Terra inteira e este campo inteiro da experiência se elevarão em vibração até converterem-se em completamente tonal, e temos que fazer uma escolha, cada um, de como queremos nos posicionar dentro desta experiência) que a escolha será cada vez mais unificada e de fato, a unificação é quando a alma se sente pronta para seguir adiante.


A experiência da mente já se teve e já se amou.


Neste ponto na evolução da alma, o padrão da mente não pode ser deixado ou integrado quando a experiência da realidade da própria alma é repetitiva, o que significa que as mesmas experiências que se têm a cada dia criam mais arranhões e a alma não pode seguir adiante.

Para muitas almas nesta conjuntura será necessário soltar e voltar a descobrirem-se em si mesmas totalmente - não somente a partir da perspectiva da personalidade atual.


Qualquer crescimento, se o próprio desejo da alma não se efetiva, se converte literalmente em impossível.


Por um período maior ou menor de tempo, dependendo da disposição da alma de tomar os passos para a liberdade, qualquer desencadeamento das vias mentais neuro-sinápticas no cérebro (o auge que se faz para a experiência da personalidade), mantém a alma fechada na única realidade percebida pela mente, e é por isso que muitos neste momento escolhem o abandono antes da reunificação total.


Uma das opções mais evoluídas que uma alma pode fazer para outra alma é dar a cada uma a soberania de tomar suas próprias decisões e a compreensão de que a Unicidade é somente o que realmente existe.

Na sociedade Lemuriana, onde se vive a partir do coração e se filtra a mente através dele (o que faz que seja novamente possível para a mente e a alma serem um todo em funcionamento), se "entende" por Todo, o que existe dentro da sociedade, e a razão mais elevada para a alma que está na terra, é que o Todo evolua.

Como tal, quando este "ponto de ascensão" é alcançado, é celebrado pelos que não sentem que estão prontos para passar por si mesmos e a partir desse momento, cada dia se converte em uma alegre lembrança dos que se adiantaram no caminho que um dia eles também caminharão.

Fica entendido por todos nesse momento que estão trabalhando para se aproximar do mesmo lugar é que os papéis da personalidade e, sim, inclusive os jogos passam a ser secundários na meta final da completa reunião e reunificação.


Como já foi indicado nos parágrafos anteriores:

Uma das escolhas mais evoluídas que uma alma pode fazer para outra alma é dar a cada uma a soberania de tomar suas próprias decisões e a compreensão de que a Unidade é somente o que realmente existe.


Celebrem os que avançam no conhecimento celebrando o que um dia vocês mesmos empreenderão.


É a viagem de volta para Nós Mesmos, depois de tudo.

Relaxem e desfrutem de um Coração cheio de Amor e uma Alma cheia de Emoção,
Eu Sou Kuan Yin


E eu os Amo.




Fonte: http://escritores-canalizadores.blogspot.com/
Tradução para o espanhol: Hector Santos Ramallo
http://traduccionesdeinteres.blogspot.com
Tradução para De Coração a Coração:
Selene - sintesis@ajato.com.br
http://stelalecocq.blogspot.com/

Mas quem é Kuan Yin?


O Magnified Healing tem como “âncora” Kuan Yin, que é a deusa do amor e da compaixão; e a partir daí, vieram o meu amor e laços com Kuan Yin. Ela é forte presença, e uma vez seu devoto, ela te enche de bênçãos visíveis. Kuan Yin te protege mesmo, ela se manifesta em perfumes, em insights, você sente seu coração ter sido fisicamente mexido; ela dá muito, mas muito a seus devotos.


Mas quem é Kuan Yin?

Existem inúmeros sites falando de Kuan Yin, mas farei um breve resumo.

Kuan Yin é uma divindade chinesa. É um Bodhisattwa (um ser humano que atingiu o estado de perfeição e ascenção). E segundo consta, Kuan Yin viveu como nós, e mesmo após alcançar a ascenção; diante das dores e lamentos do mundo, ela optou ficar próxima à Terra e amparar e proteger os que precisam. O seu nome significa “aquela que considera, vigia e ouve os lamentos do mundo”.

Reverenciada no oriente, cada vez mais ela vem sendo conhecida e adorada também no ocidente. Principalmente depois da década de 80, quando por Sua intervenção direta, o Magnified Healing foi trazido à Terra e revelado à Gisele King e Katryn Anderson. A partir daí, o Magnified Healing (ou Cura Magnificada) tem se espalhado rapidamente pelo mundo, assim como os devotos de Kuan Yin.



Kuan Yin tem várias representações:

* pode aparecer inclusive na forma masculina; mas para os budistas, um bodhisattwa pode se manifestar em várias formas, e com esse recurso viajar pelo mundo conclamando todos seres à salvação.

*Embora seja comum vê-la na figura feminina delicada e ornada; ela também pode armar-se para batalhas, para que seja feita a justiça e o bem vença.

* Mas na maioria de suas representações, Kuan Yin aparece tendo em uma de suas mãos um ramo de salgueiro, que simboliza o néctar divino da vida e a realização dos desejos; e na outra mão um pote de água sagrada (o vaso do néctar da felicidade, da compaixão e sabedoria).

*Frequentemente Kuan Yin também é representada tendo crianças por perto, sendo considerada a protetora e “doadora” das crianças.

* Sobre as águas, ela é a protetora dos pescadores, dos navegantes.


*Com mil braços e vários olhos, ela representa a mãe oniprosente que vê em todas as direções e estende seus braços para prestar auxílio simultâneo à todos que necessitam.


*O rosário, às vezes presente em Suas mãos, simboliza os seres vivos que ela está conduzindo ao “renascimento”.

* Aparece também próxima a um dragão, o símbolo da sabedoria celestial.

* E ainda é comumente representada sobre uma enorme flor de lótus. E a flor de lótus é o símbolo da transformação, da pureza nascida da lama.

Dizem que monges e fiéis budistas visualizam-se caminhando sobre a flor de lótus, acreditando estar espalhando amor e compaixão. Somente agora vim saber disso. Mas achei interessante a coincidência com a minha primeira experiência com o Magnified Healing.


Antes de ser iniciada fui receber uma sessão, sem saber direito do que se tratava e durante a sessão vi meus pés descalços pisando sobre flores brancas e a certeza de ser muito feliz. Somente depois vim saber da flor de lótus e de Kuan Yin associadas ao Magnified Healing. E agora, para minha surpresa, fiquei sabendo dessa prática. (Coisas de Kuan Yin!! – rsrs)

Abaixo vou colocar um site que eu acho ótimo, que é de Rosane Volpatto. Dentre várias informações que estão nesse site, vou mencionar algumas práticas que aderi com resultados positivos.





ALTAR


A primeira prática é montar um altar para Kuan Yin.

Coloque Kuan Yin no centro, e faça a disposição das oferendas de forma circular à Sua frente. São elas:

- Velas – amarela, rosa e azul, pois representam a chama trina do amor divino, sabedoria divina e poder divino. As velas são direcionadas à luz no caminho, na vida.


- Incenso – representa os preceitos e regras que precisam ser conscientizados e seguidos na vida.

- Flores – representam a caridade – para com o próximo e as recebidas do Universo.

- Duas águas – uma pura e outra perfumada (pode-se usar essências ou ervas perfumadas trabalhando a intenção). Após a consagração da águas; a perfumada pode ser usada para aspergir sobre o altar, no ambiente. A água pura para tomar, ou tocar os chacras, visando harmonização.


- Concha – representa os conhecimentos: os adquiridos e os que estão porvir, e a transmissão dos mesmos.

- Fruta – essa oferta é para que se alcance a paz, a luz interior, ou seja, para receber os benefícios da meditação Samadi.

Após montar o altar, faça a consagração.


Recite o mantra: ‘OM BU-LIN”, 21 vezes.

Depois, o mantra: “OM-AH-MI-LI-DEH HUM PEI, 7 vezes, visualizando a energia entrando na água.

Toque um sino ou bata palmas 3 vezes.


Em posição de oração repita o mantra 3 vezes: NAMO TAPEI KUAN YIN PUSA.

Então faça uma oração pessoal à Kuan Yin e eleve as duas águas pedindo que as mesmas ao serem usadas proporcionem limpezas, curas e bênçãos.



Agradeça.




PEDIDO DE PROSPERIDADE

Pode-se ainda fazer pedidos de prosperidade à Kuan Yin, pois ela dá muito a seus devotos, basta pedir. Com os braços elevados em forma de cálice, peça a Kuan Yin que preencha o cálice de sua vida com toda prosperidade, com abundância de bens.

Se quiser, pode fazer uma novena para a prosperidade, procedendo com ritual e acendendo uma vela por 9 dias apartir de uma lua cheia.


MEDITAÇÃO

Essa é uma meditação que adoro fazer, é muito interessante e eu diria muito forte.

Sente-se diante do altar em posição de meditação e por alguns instantes fite a chama da vela. E então imagine saindo de seu coração um arco-íris, formando uma ponte sobre a qual você caminha, enquanto visualiza um riacho que corre debaixo. Esse arco-íris te leva ao encontro de Kuan Yin, em Sua ilha. Ao chegar à ilha, Kuan Yin te recebe. Imagine-se sendo recebido por Kuan Yin, visualize o local, a natureza, e converse com Kuan Yin. Fale o que quiser e ouça o que Ela tem para te dizer. No momento certo, despeça-se de Kuan Yin. Ela pode te abraçar, pode lhe dar uma flor de lótus…Agradeça e retorne.
Como já disse antes, Kuan Yin é sempre muito presente. E os rituais citados acima podem parecer complexos para alguns. O mais importante, no entanto, é criar momentos e as próprias formas de se entrar em contato com Kuan Yin, e estar sempre sob suas bênçãos.


E que estejamos todos!!
Mirian Menezes

Todas as Deusas são uma só




As Bençãos da Deusa

Eu sou a Deusa dos mil nomes,

Do poder infinito e dos múltiplos dons,

Manifestados na diversidade das minhas faces,

Honradas e veneradas ao longo dos milênios.


Eu sou Gaia, a Mãe Terra da antiga Grécia,

Coloquei a ordem na vastidão do caos,

Criando o universo no ritmo da minha pulsação.


Eu sou Ísis, a Deusa egípcia,

Ofereço a cura e a transformação,

Para quem as procura,

Pois tenho o poder de plasmar um novo mundo.


Eu sou Cerridwen dos Celtas,

No meu Caldeirão mágico guardo o alimento da alma,

A fonte inesgotável de sabedoria e inspiração,

Quanto mais eu dou, mais eu recebo.


Eu sou Atena da Grécia,

conhecida por minha sabedoria

Como meu totem - a Coruja

Ouço e vejo tudo o que se passa ao meu redor

Sou forte como o Carvalho,

Ou pacificadora como a Oliveira.


Eu sou Diana, a Deusa Lunar Romana,

Potetora das mulheres e das crianças,

Guardiã das florestas e dos animais,

Acerto as flechas no alvo dos meus desejos.


Eu sou Bast, a Deusa Gato do Egito,

Graciosa, sinuosa, brincalhona e afetuosa,

Irradio o calor e a luz do glorioso Sol.


Eu sou Freya, a bem amada Deusa Nórdica,

Sobrevoando o mundo, canto alegremente,

Celebrando os laços entre amigos e amantes,


Eu sou Hécate, a Tríplice Deusa grega,

Guardiã da noite e das encruzilhadas,

escolho o caminho que eu quero trilhar,

permeando a razão com o brilho da intuição.


Eu sou Ereshkigal da Assíria e Babilônia,

A Rainha do mundo subterrâneo,

Para crescer, desfaço-me da velha pele,

Sou detentora do profundo poder da renovação.


Eu sou Kwan Yin, a Deusa chinesa da compaixão,

Ouço e consolo as dores do mundo,

Protegendo as mães e seus filhos,

Ensinando a magia da mutação.


Eu sou Maat do Egito,

Verdade, justiça e lei são regras do meu universo,

Estabeleço a harmonia com meu poder divino.


Eu sou Rhiannon, a Deusa galesa equina,

Viajo livre, serena e segura no mundo,

Com minha voz melodiosa,

Acordo os mortos e adormeço os vivos.


Eu sou Sedna dos esquimós,

Conheça-me e honre-me através dos animais,

Ursos, baleias, focas e peixes,

Todas as criaturas da terra e do mar,

São parte de mim e têm o direito de viver.


Abençoado sejam todas as Deusas!

Assim Seja!

Oração à Jóia do Lótus (Om Mani Padme Hum)


Este é o mais popular mantra budista, utilizado para invocar as bênçãos do Bodhisattva


Avalokiteshwara, a grande encarnação da Compaixão, assim como para evocar um sentimento de


compaixão dinâmica em quem o recita. É dito que Avalokiteshwara, também conhecido como


Chenrezig no budismo tibetano, encarna ininterruptamente na linhagem de Dalai Lamas, até hoje.


Alguns seguidores de Kuan Yin, a divindade da cura e compaixão, usam este mantra para invoca-la


como uma emanação de Avalokiteshwara,enquanto outros usam o mantra Namo Kuan Shi Yin Pu Sa.


Om mani padme hum Om, saudações para a Jóia da Consciência (a


mente), que alcançou o coração do lótus.


Outra tradução possível:


“A forma manifesta de Deus é como uma jóia no meio do lótus que se manifesta em meu coração.”


Interpretação metafórica por Paramahamsa Hariharananda:


“Este mantra significa 'Sim, permaneço em você” (hum significa ‘sim’).”


Significado profundo conforme o 14o Dalai Lama:


O significado das seis sílabas é grande e vasto. A primeira, OM, é composta de três letras puras, A, U


e M. Elas simbolizam o corpo impuro do praticante, sua fala e sua mente; elas também simbolizam o


corpo, a fala e a mente em exaltação pura de um Buda (…) O desenvolvimento do corpo, fala e mente


puras advém do despojamento gradual dos estados impuros e seu ser transformado em pureza.


Como isto acontece? O caminho é indicado pelas quatro sílabas seguintes.


MANI, significando "jóia", simboliza o fator do método - a intenção altruísta de se tornar iluminado, a


compaixão, e o amor (…)


O dissílabo PADME, significando “lótus”, simboliza a sabedoria. Assim como o lótus cresce a partir


da lama porém não é maculado pelas imperfeições da lama, a sabedoria é capaz de colocá-lo em uma


situação de não-contradição, sendo que haveria contradição caso você não fosse dotado de sabedoria


(…)


A pureza deve ser atingida através de uma unidade indivisível de método e sabedoria, simbolizada


pela sílaba final, HUM, que indica indivisibilidade”.
 
FONTE:http://www.hariharanandakriyayoga.org/

FESTIVAIS CHINESES E DATAS DE COMEMORAÇÃO KWANYIN

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Templo de Quan yin em São Paulo e um pouco de sua história

Templo budista em São Paulo preserva os fortes traços da cultura e da arquitetura chinesa

por Samanta Lobo, redação ONNE

Localizado em Parelheiros, o Templo Quan-Inn é uma bela representação da cultura budista em São Paulo. Construído em estilo chinês, por imigrantes, o lugar representa os esforços deste povo em preservar e respeitar a doutrina budista.





                                                          Cultura oriental fortemente preservada
 

                                                                      Arquitetura única chinesa

Os funcionários do templo são voluntários, como Wei Ling. Ele explica que a obra, fiel à arquitetura oriental, é um centro que reafirma a identidade chinesa: "os freqüentadores encontram no templo os traços preservados do sentimento de espiritualidade".



                                                         No teto do templo, o Yin Yang
Há três estátuas de Budas que adornam os altares do lugar. São elas "Quan Inn", "Wan Shu" e "Pu Xian". Para sua construção, o tempo contou com apoio do Governo da China e de Taiwan; e com 20 anos de trabalho do idealizador Hsu Tieh.









O lugar abre aos domingos para visitação, e tanto orientais quanto brasileiros adeptos do budismo freqüentam o templo para a busca da tão almejada elevação espiritual. É um pedaço da cultura chinesa que chegou em São Paulo para encantar os olhos e engrandecer crenças no melhor estilo possível.










                                                                  Os funcionários do templo são voluntários, como Wei Ling. Ele explica que a obra, fiel à arquitetura oriental, é um centro que reafirma a identidade chinesa: "os freqüentadores encontram no templo os traços preservados do sentimento de espiritualidade".


  http://www.quan-inn.org.br/

 fonte: http://www.onne.com.br/materias/decoracao/5380/oriente_a%C2%A0_paulista


O Idealizador:
O Sr. Hsu Tieh maior responsável pela construção e iniciativa do templo Quan Inn do Brasil disse que a construção em estilo chinês do Templo representa o desejo ardente de todos os imigrantes. A China é um país tipicamente budista, a confiança das pessoas no espírito é sincera.



A importância da construção em estilo chinês do Templo Budista está em prolongar a religião, a fé e a cultura tradicional inerente à China, além de fortalecer as famílias dos imigrantes chineses com fundamentos éticos e morais e a educação tradicional da cultura chinesa, objetivando obter maior intimidade e melhorar o relacionamento entre os imigrantes, havendo um acompanhamento da cultura chinesa e fazendo com que eles não reclamem nem arrependam-se de terem formado "descendentes do dragão". (descendentes chineses).

Justamente porque o Templo Budista está localizado na América do Sul, todos os migrantes precisam e desejam a finalização do projeto com todo esforço e apoio. Dez anos se passaram e milhares de imigrantes doaram dinheiro, ajuda e força, fazendo com que o andamento da obra continuasse sem dificuldades. Dentro de um campo originalmente selvagem surgiu um templo dourado e iluminado,já com sua forma definitiva.

Hoje, no centro de templo principal existem três estátuas de grandes Budas chamadas "Quan Inn", "Wan Shu", "Pu Xian".


A obra do Templo Quan Inn do Brasil foi criação dos imigrantes, e realizada através de seus próprios esforços e em respeito à crença do povo chinês no Templo da Doutrina Budista, que representa um foco transcedental do lugar sagrado da Doutrina Budista.


O término da construção será útil e irá repercurtir entre os imigrantes melhorando o relacionamento e a comunicação, desenvolvendo e valorizando a ética moral de origem e cultura chinesa. Por isso, as contribuições para a construção do Templo Quan Inn foram realizadas não só para os Budistas, como também para todos os chineses da América do Sul e do mundo inteiro participarem deste objetivo espiritual.


O Sr Hsu Tieh, chefe e coordenador da equipe de construção há vinte (20) anos empenhou-se com grande esforço e, ao mesmo tempo, recebeu total apoio do Governo da China e de Taiwan. Os chineses do Brasil e do mundo inteiro estão esperando a realização desse sonho.


Os chineses buscam a espiritualidade não importando-se como, e todos conseguiram manter sua sabedoria e perseverança, seguindo a grande luz de sua Cultura Nacional. Hoje, o Templo Quan Inn do Brasil continua em construção, e desejamos expressar nossa profunda gratidão a todos que beneficiaram a grande realização, os vários planejamentos e os múltiplos donativos recebidos.

O Templo Quan Inn do Brasil é uma evidência que expressa a cultura chinesa e representa a esperança de dias melhores para todos que participam deste importante evento, bem como, para seus descendentes e toda humanidade.
fonte:http://wikimapia.org/2412195/pt/Templo-Quan-Inn

Mais informações pesquisadas na net com fonte logo abaixo do texto:

Dizem que o brilho da cultura chinesa está na sabedoria e capacidade de preservação do povo chinês.






Há muito tempo atrás na imensidão da China e na maravilhosa ilha de Taiwan existia um estilo de templo Budista que transmitia um sentimento indescritível.

O grande Tempo Quan Inn está localizado a 29Km de distância ao sul da bela cidade, em uma área de 40.000 m2, com desníveis do terreno atingindo 18m de altura.

A história dos imigrantes chineses no Brasil começou há 100 anos atrás, hoje já são 100.000 chineses. Entretanto, a vida dos primeiros restringia-se a ambientes fechados, ficavam isolados e sem atividade, sentiam-se sem qualquer apoio;


                                             Foto:Elsa Regis


a nova geração recebeu educação, e gradualmente foram se ocidentalizando e distanciaram-se desta forma da cultura tradicional chinesa; os imigrantes recém chegados no início sentiam falta do país de origem, viviam sob pressão com sérios problemas espirituais,


depressões, e tudo isso representou um fenômeno psicológico e cultural, com conseqüente perda de equilíbrio; isso fez com que os chineses de ultramar tomassem a decisão de procurar resolver este sério problema.

O Sr. Hsu Tieh maior responsável pela construção e iniciativa do templo Quan Inn do Brasil disse que a construção em estilo chinês do Templo representa o desejo ardente de todos os imigrantes.


http://www.google.com.br/search?hl=pt-BR&source=hp&q=TEMPLO+CHINES+-acupuntura-parelheiros&btnG=Pesquisa+Google&aq=f&aqi=&aql=&oq=&gs_rfai=


Fonte: http://regisangels.blogspot.com/

Losar 2011 - Ano do Coelho de Metal - ANO NOVO TIBETANO DE 2138


2011 - Ano do Coelho de Metal


:: Teresa Kam Teng ::

O próximo ano novo Chinês terá início no dia 03 de fevereiro de 2011 e seu término será em 22 de janeiro de 2012, será um ano regido pelo Coelho de Metal.

A natureza sociável e conciliadora do Coelho trará a harmonia e a estabilidade para este ano, favorecendo os relacionamentos e os acordos em todas as áreas. A comunicação, a diplomacia, a discrição, o refinamento e os bons modos serão valorizados. As pessoas estarão mais confiantes e ambiciosas, mas para obter o sucesso neste ano, elas deverão buscar com objetividade os seus interesses sem se esquecer do bom senso e da responsabilidade. Neste ano muitos serão os contatos e as oportunidades, mas o prazer, o conforto e a segurança pessoal poderão falar mais alto; e se não houver determinação e comprometimento, pouco será realizado. As pessoas buscarão por mais qualidade do que quantidade.


2011 será um bom ano para os negócios, o trabalho em equipe, os estudos, áreas governamentais, a justiça, as atividades ligadas à comunicação, à diversão, ao ramo de alimentos, à qualidade de vida, às artes e tudo o que estiver ligado à beleza e ao bom gosto.






PREVISÕES PARA OS SIGNOS


RATO: Este ano possibilitará o crescimento pessoal e profissional ao nativo de Rato se o mesmo tiver metas definidas e colocar-se em ação para alcançar os seus objetivos. O período favorecerá as amizades e as parcerias. No trabalho será necessário estabelecer limites e usar a sua capacidade de comunicação e argumentação. Deverá evitar a precipitação e ser cauteloso em relação às finanças. O período será de tranquilidade na vida afetiva com boas possibilidades para quem estiver sozinho. Na saúde, atenção à circulação.


BOI: Um ano relativamente bom, de pequenos contratempos para o Boi. No trabalho terá a oportunidade de desenvolver o conhecimento e transformar a sua realidade através de novas atitudes. O período será propício às viagens. Evite a teimosia e atenção aos gastos desnecessários. No amor, os encontros afetivos estarão favorecidos. O Boi poderá contar com o apoio dos amigos e familiares. Na saúde, evite o estresse, recarregue as suas energias junto à natureza e atenção aos acidentes com metal.


TIGRE: Um ano de altos e baixos para o Tigre que deverá controlar a impulsividade e cultivar a diplomacia. No trabalho os desafios serão superados com paciência, determinação e responsabilidade. Através do diálogo e da comunicação positiva poderá reverter muitas situações ao seu favor. Atenção aos gastos excessivos. Período favorável ao amor com novos encontros e novas amizades. Na saúde equilibre as suas emoções e evite a ansiedade.


COELHO (gato): Este será o ano especial do Coelho que estará em busca de novos caminhos e poderá assumir novas responsabilidades. Para ser bem sucedido neste ano, deverá ter metas claras e lutar para conquistar os seus objetivos. No trabalho haverá boas possibilidades de reconhecimento e crescimento profissional. Busque o equilíbrio e o centramento para não desperdiçar as suas energias. Evite os negócios especulativos. No amor as divergências serão resolvidas através da compreensão e do diálogo. Na saúde atenção à alimentação e aos acidentes domésticos.


DRAGÃO: Um ano auspicioso para o Dragão que poderá usar todo o seu talento pessoal para motivar e unir as pessoas a agirem em busca de objetivos comuns. No trabalho poderá haver alguns imprevistos, mas tudo caminhará conforme o planejado, e haverá crescimento nos negócios. As viagens estarão favorecidas. No amor, o período será de alegria e união. Os encontros afetivos estarão favorecidos. Na saúde cuide da pele e atenção ao sistema respiratório.


SERPENTE: Um bom ano para a Serpente buscar a reflexão e a clareza nos pensamentos para ser mais assertivo em suas decisões. No trabalho as mudanças serão inevitáveis e necessárias. Cultive os relacionamentos e a diplomacia, poderá conhecer pessoas influentes que serão de grande ajuda no futuro. Não deixe que as preocupações atrapalhem o seu relacionamento afetivo. Reserve momentos para o lazer e curtir a pessoa amada. Na saúde cuide dos pensamentos e das emoções.


CAVALO: Um ano de boas oportunidades para o Cavalo que para melhor aproveitá-las deverá focar em suas metas e estabelecer prioridades. No trabalho, o período favorecerá os novos projetos e o Cavalo poderá contar com a ajuda e o apoio dos amigos e familiares. Mantenha o bom senso e evite a impulsividade. No amor o excesso de perfeccionismo poderá afetar o seu relacionamento. Cultive o companheirismo e a cumplicidade. Na saúde cuide do sistema circulatório.


CABRA: Um bom ano para o nativo de Cabra que estará mais sociável e poderá fazer novos e proveitosos contatos. No trabalho, deixe o comodismo de lado e aproveite as boas oportunidades. O período será muito favorável aos estudos e ao aprimoramento profissional. Seja determinado e coloque-se em ação, os seus talentos serão reconhecidos. No amor, momentos de alegria e muita paixão. Atenção ao excesso de sentimentalismo. Na saúde cuide do fígado e dos olhos.


MACACO: Um ano de boas oportunidades para o Macaco que deverá ser mais perceptivo e usar o bom senso para obter o sucesso. No trabalho os resultados serão lentos, porém progressivos. Siga o planejamento estabelecido, evite a precipitação e cultive a diplomacia. Atenção aos gastos excessivos. No amor, o período será de alegria e novos encontros. Na saúde, deixe o sedentarismo de lado e faça exercícios físicos. Atenção aos rins.


GALO: Um ano para o Galo fazer escolhas e semear novas sementes. As mudanças serão necessárias e se mostrarão benéficas no futuro. No trabalho, os contratempos serão superados através da determinação e do planejamento. Evite a impulsividade e o nervosismo. O período favorece os estudos e o aprimoramento profissional. Evite os negócios especulativos e atenção às despesas. No amor, cultive o discernimento, novos encontros à vista. Na saúde cuide do sistema circulatório e faça exercícios físicos.


CÃO: Um bom ano para o Cão cultivar bons pensamentos e o equilíbrio interior. No trabalho haverá boas possibilidades de destaque e reconhecimento. Poderá assumir novas responsabilidades ou iniciar um novo negócio. Não deixe que pequenos contratempos o desanimem; mantenha o entusiasmo e a perseverança. No amor o período será de harmonia, tranquilidade e novos encontros. Na saúde cuide da postura e coluna vertebral.


PORCO (Javali): Um ano de realizações e boas possibilidades para o Porco que deverá cultivar a observação e a reflexão para ser mais assertivo. No trabalho seus esforços serão reconhecidos. Estabeleça os limites e as prioridades para não perder o foco. Evite a teimosia e cuide de suas finanças. No amor, o período favorece as uniões e reconciliações, busque o entendimento e o companheirismo. Na saúde faça uma alimentação saudável e evite os excessos. Não se esqueça da atividade física.




fonte:
http://www.somostodosum/
Teresa Kam Teng é arquiteta,
consultora de Feng Shui e Radiestesia.
Também aplica Reiki, Florais e Cromoterapia.
Email: kamteng@ig.com.br

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

SUTRA DE RENOVAÇÃO DE KUAN YIN

Desejo ardentemente que todos vocês possam trazer muita Luz, Paz, Amor e Compaixão, através da prática e/ou leitura desse Sutra que recebi de presente de nossa Amada Mãe Kuan Yin.
Que as bênçãos desta mãe amorosa vos tragam um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo!


Sutra de Renovação
Invocação

Em nome e pelo poder da Presença de Deus Pai-Mãe "EU SOU" em mim e em todos os irmãos na família do homem do meio do mundo, convido e invoco a Poderosa Hoste Angélica, os Espíritos Brilhantes e os Agentes dos Atributos de Deus para que desçam através das flutuações quânticas do éter AQUI e AGORA!
Invoco a Sagrada Presença da Chama Violeta para que aja AQUI e AGORA em meu mundo, em meus sentimentos, emoções, pensamentos e ações!

Palavras de Mãe Kuan Yin

Filhos e Filhas sagrados em meu coração, eu vos saúdo nesse espaço e tempo na Luz Violeta da Transmutação!
Chamai-me, invocai-me assim que desejar e precisar, pois estou convosco todos os dias!
E enquanto elevo meus olhos com consciência a Deus Pai-Mãe, eu peço que vos elevem também em consciência e entoem 36 vezes o mantra que me foi conferido como Chave Tônica de vossa cura:

NA-MO KUAN TZU TSAI P' U-SA

(pronúncia: NAH-MOO GUAN DIZUU DIZII PUU-SSAA)

Amados, repeti esse mantra em vosso dia, pois assim estareis em sintonia com todos os bodhisattwas da Compaixão!

Eu vos Amo!

Kuan Yin

Saudações
Elevo meu cálice sagrado a Deus Pai-Mãe

Elevo meus pensamento à Unidade Divina


Elevo minha consciência aos Cinco Dyiani Budas da Compaixão

Elevo meu olhar à Bem Amada Kuan Yin,

A salvadora compassiva,


A misericordiosa,

A que dá remédios,

A universalmente pura,

A ti, Mãe Kuan Yin da Unidade!

Selamento

Eu (seu nome) desejo e faço voto de alcançar logo o mérito para a minha iluminação!


Eu (seu nome) desejo e faço o voto de transcender logo o "mar de sofrimentos" com minhas práticas espirituais!


Eu (seu nome) desejo e faço o voto de elevar todas as criaturas do meio do mundo e em outras esferas com meu amor incondicional!

Eu (seu nome) desejo e faço voto às famílias dos Cinco Dyianis Budas:

OM AMITABA OM


OM VAIROCHANA OM


OM RATNASAMBHAVA OM

OM AMOGASIDI OM


OM AKSHOBYA OM


EU SOU! EU SOU! EU SOU!

Bênçãos de Mãe Kuan Yin

Eu, Kuan Yin, peço a Deus Pai-Mãe a Chama Violeta do Universo,
para libertar a terra e seus filhos do meio do mundo para Todo Sempre de seus karmas AQUI e AGORA!

Eu, Kuan Yin, vos derramo chuvas peroladas de Amor e Compaixão para Todo Sempre AQUI e AGORA!

Eu, Kuan Yin, peço que este apelo se manifeste nos planos físico, emocional e mental AQUI e AGORA!

Que Deus Pai-Mãe vos abençoe para Todo Sempre!

Eu, Kuan Yin, prometo estar convosco para Todo Sempre AQUI e AGORA!

ASSIM É!

Autoria de Mãe Kuan Yin em dezembro de 2010.
Canalizado por Sandra Meirelles

O RECADO CONSCIENCIAL DE KUAN YIN

(Toques Espirituais Sobre Maturidade e Consciência)

Não espere a compreensão dos outros, seja você essa compreensão.

Não espere ser feliz pela presença de alguém amado na sua vida; seja feliz só porque você existe, independentemente de qualquer um.

Não espere que um salvador celeste venha salvar sua alma, apenas evolua e cresça, para você ser salvo de sua própria ignorância.


Não espere o perdão de alguém, seja você esse perdão.

Não espere que alguém se desculpe de você, seja você essa desculpa.


Não espere que a morte surja para provar que você vive além dela; use o discernimento e saiba disso agora!

Não espere a vida passar para que você passe sem compreender coisa nenhuma.

Cada momento é importante, cada vida é importante, e cada coisa que se aprende é importante; por isso é muito importante viver e valorizar essa existência atual, que tem de ser a melhor de todas as existências, independentemente de vidas anteriores.


O que você possa ter sido lá atrás, já passou...


Se você foi Hitler ou Buda, não interessa!

O que interessa é essa vida, e que você seja feliz aqui e agora, sem jamais depender de algo (ou de alguém) fora de si mesmo.

E toda transformação que você quiser que ocorra, seja você mesmo essa transformação, em lugar de procurar pedir essa transformação fora de si mesmo, dos outros, do mundo ou do que quer que seja.


O que quer que aconteça na sua vida, seja lá o que for, a chegada de alguém ou sua partida, não dependa disso para que seu discernimento se acenda.

Independentemente de quem chega ou de quem parte, é você que está aí dentro e, ao longo da eternidade, você estará acompanhado por si mesmo, todo o tempo.

Então, se amanhã, ou em outras vidas, você quiser estar bem acompanhado, comece a crescer agora, para que você seja boa companhia para sempre, de você mesmo.


autoria desconhecida

Ó linda e doce Kuan Yin,

Na China no templo em Pequim



Serve a graciosa e Meiga Kuan Yin,


A eras se consagrando,


Ao perdão e à misericórdia.


Kuan Yin! Kuan Yin!


Deusa da Misericórdia,


Ó linda e doce Kuan Yin,


És amor e Graça Divina.


Diriges o fogo violeta.


Às crianças, enfermos e os que sofrem,


A vitória sobre o mal presenteias,


A quem toda a vida perdoa.


Kuan Yin! Kuan Yin!


Deusa da Misericórdia,


Ó linda e doce Kuan Yin,


És amor e Graça Divina.


Tua graça, Kuan Yin, é tão grande,


Que envolves o mundo em ti,


Dissolvem-se as trevas pra sempre,


Agora é a vitória da Luz.


Kuan Yin! Kuan Yin!


Deusa da Misericórdia,


Ó linda e doce Kuan Yin,


És amor e Graça Divina.



fonte: Pilar de Luz Kuan Yin

DANDO COMPAIXÃO

Por Lady Quan Yin


Canalizado através de Natalie Glasson


13 de fevereiro de 2011


A todas as jóias sagradas de luz sobre a Terra, eu envio as minhas bênçãos, o meu amor e a minha compaixão. Eu os envolvo na energia da deusa do amor terno e mantenho dentro da minha mente a imagem de vocês, existindo na Terra como o seu verdadeiro ser divino, com coragem e reverência.

Eu lhes abro o meu coração agora e permito a orientação que o Criador me encoraja a compartilhar com vocês para fluir como uma lufada de ar fresco para inspirar a sua mente e o seu coração. Peço somente que vocês mantenham a intenção de manter a mente e o coração abertos a fim de aceitar e assimilar a vibração da sabedoria que eu desejo compartilhar com vocês.

É o seu gracioso e divino livre arbítrio que lhes permite escolher se querem incorporar a vibração ou não.

A energia da compaixão é necessária na Terra agora a fim de apoiar as áreas onde o caos e a dor estão vivos, seja dentro dos países ou dos indivíduos em todo o mundo.

A compaixão é uma dádiva sagrada que uma pessoa pode dar com um coração aberto ao outro para ajudar na cura; ela pode agir como um apoio ou um conforto que permite que a alma desperte para a Presença do Criador e a verdade que vocês podem revelar.

Não importa se a pessoa é um ente querido ou um estranho, se vocês a dão a um grupo, ou a um país, a compaixão pode ser compartilhada com grande intensidade, criando muitos milagres celestiais.

A compaixão é um pensamento, uma intenção e compreensão, que podem ser transmitidos tão amplamente quanto sentirem ser apropriado; ela nem mesmo tem que ser limitada àqueles que estão sofrendo, mas pode ser dada como uma dádiva àqueles que estão atingindo a sua iluminação.

Muitas pessoas acreditam que elas estão ainda experienciando aspectos do sofrimento até quando elas estão se reconhecendo como se tornando iluminadas e unidas ao Criador. Há verdade nisto, pois não somos verdadeiramente livres, até que nos entreguemos ao Criador completamente em todos os níveis do nosso ser, entregando a nossa alma e a nossa mônada também.


Vocês têm o poder de dar compaixão do próprio centro sagrado do seu ser.


Vocês têm a habilidade de permitir que ela flua com intenção e liberdade do seu ser, A compaixão sempre deve ser dada, é a transferência de energia. Com a energia da compaixão uma pessoa pode dar, enquanto a outra pode aceitar. Os sentimentos e experiências, estejam vocês dando ou recebendo, podem ser semelhantes, mas o foco mais importante está no despertar e na abertura das energias do doador e do receptor.

Agir como um doador de compaixão, ainda que seja somente por alguns minutos ao dia é uma grande bênção à humanidade, mas também a vocês.

Com a compreensão de que a compaixão pode ser dada, não podemos nos esquecer de dar a compaixão a nós mesmos, pois estamos sempre precisando do que damos aos outros. Dar compaixão a si mesmo, restaurará as suas energias, os despertará da ilusão e agirá como uma luz orientadora em tempos incertos.


Vocês podem se dar compaixão a cada dia, como uma forma de respeito e de honra a si mesmo, assim como uma base sustentadora de luz de cura para dissolver ligações desnecessárias.

A compaixão é necessária quando vocês ou outra pessoa são vistas na dor, no sofrimento, confusas, imersas em emoções negativas, mal interpretadas, guiadas pelo ego, desconectadas ou incertas do seu caminho à frente. A compaixão é também necessária quando vocês ou uma pessoa estão felizes, alegres, conectadas.


A última necessidade para a compaixão pode parecer uma afirmação estranha, mas quando começamos a compreender o verdadeiro e novo significado da compaixão, começamos a reconhecer a sua necessidade em nossa realidade, como uma energia que flui eternamente dos nossos seres.


No passado a compaixão era compreendida como um sentimento de profundo pesar pelas circunstâncias do outro, ou um sentimento de compreensão, e talvez até assumindo a sua dor. A compaixão poderia ser vista como um profundo desejo de ajudar o outro de qualquer modo que possam, para orientá-los e ajudá-los, para lhes oferecer a simpatia.


A compaixão pode às vezes se manifestar como um sentimento de piedade pelo outro, vendo-os tão deferentes quanto, ou mais pobres do que vocês. Muitas pessoas experienciam a compaixão de modo diferente, mas eu desejo trazer um novo modo de entender e agir como compaixão na Terra.

A compaixão será sempre uma bênção para dar e experienciar.


Do meu ponto de vista, compaixão é expressar um amor que é puro e livre de julgamento de qualquer tipo sobre si mesmo ou o outro.

A compaixão é uma energia de livre fluxo que mantém uma intenção de apoio, uma luz encorajadora que está em abundância, não para curar ou transformar a pessoa, mas para confortá-la. Esta luz pode então ser usada pela alma da pessoa para o fluxo de energias e insights que são necessários para superar ou se moverem através do sofrimento.

A energia da compaixão traz ao receptor a esperança, o contentamento, a inspiração e uma conexão com a sua alma.


Vocês estão simplesmente oferecendo uma mão amiga, não através da resolução ou dissolução do sofrimento, mas através do apoio ao crescimento e da compreensão que precisam ocorrer. É semelhante a envolver um bebê em cobertores quentes, oferecendo-lhe alimentos nutritivos, assim o bebê crescerá e se desenvolverá em sua própria velocidade; vocês estão apenas apoiando o crescimento, vocês não podem crescer pelo bebê.

Se derem compaixão ao outro, vocês lhes estão permitindo que aceitem o crescimento e a compreensão que precisa ocorrer. Se estiverem dando compaixão a si mesmos, então estão se apoiando com luz, amor e compreensão para ajudar em um processo posterior de despertar ou de iluminação.


A Compaixão é uma dádiva maravilhosa que apóia o crescimento.


É por isto que ela precisa ser compartilhada e expressa na Terra agora.

A compaixão é um amor que flui a partir do chacra cardíaco, mas é também um reconhecimento sagrado.

Quando vocês dão compaixão, estão reconhecendo o ser divino e sagrado dentro da pessoa, estão também reconhecendo e admitindo a sua coragem, enquanto elas assumem a experiência do sofrimento ou da dor para se tornarem mais próximos à luz do Criador.

Cada experiência de dor ou de sofrimento é uma dádiva, é um ensinamento ou lição que vocês criaram para lhes permitir compreender coisas novas e maravilhosas sobre si mesmo e o Criador.

Assim, quando olhamos o outro e vemos as suas experiências, devemos reconhecer dentro deles o espírito brilhante e a determinação de liberar toda a ilusão ou medos e de aceitar a presença do Criador.

Devemos honrar cada pessoa pela verdade que ela é e as lições que ela assumiu para ajudar e desenvolver a sua ascensão espiritual e o despertar da luz.


Reconhecer ou ver que o sofrimento de uma pessoa é uma lição e um caminho natural em que elas estão e em que devem embarcar, permite-lhes liberar todo o sentimento de pesar ou de piedade e se alegrar com as experiências maravilhosas e o trabalho que ela está realizando. É como se vocês estivessem simplesmente aceitando a sua situação como a vontade divina do Criador.

Com esta compreensão pode parecer como se o amor e a compaixão tivessem nos deixado, quando reconhecemos o divino dentro do outro e reconhecemos o seu processo de crescimento. Pode parecer como se fôssemos insensíveis, ou menos atenciosos, mas isto não é verdade.

Quando vocês vêem uma pessoa pela verdade que ela é, e que o seu sofrimento não é real, simplesmente um teste ou uma lição, então vocês as estão ajudando a se verem deste modo também. É como se o véu da ilusão tivesse sido erguido.

A pessoa pode então ser capaz de ver que com uma simples compreensão do que está verdadeiramente acontecendo ou do que elas estão tentando aprender, o seu sofrimento ou problema pode evaporar por causa desta compreensão.


Quando vocês reconhecem a jornada da pessoa e estendem amor a partir do seu coração para apoiá-las, vocês podem se questionar interiormente se há algo mais que poderiam fazer ou oferecer como ajuda. Em algumas ocasiões vocês terão que caminhar próximos, pois uma pessoa precisa experienciar o sofrimento ou em outro momento vocês serão inspirados a dizer ou a fazer algo que seja de maior assistência.

A mudança no modo com que compartilhamos a compaixão é um resultado do crescimento da humanidade; as pessoas estão começando a assumir a responsabilidade pelas suas realidades, criações e crescimento, e assim isto significa que algumas vezes quando estamos tentando ser úteis estamos realmente interferindo em seu caminho.


Devemos sempre ser amorosos e solidários, reconhecendo cada pessoa por quem elas verdadeiramente são e questionando interiormente se podemos ajudar. Amar e honrar o outro pelo caminho que eles estão percorrendo é uma bênção maravilhosa para vocês e o receptor.


Com a compreensão da compaixão, deixem-na fluir do seu coração agora para um indivíduo ou para o mundo. Até aqueles que não estejam sofrendo apreciarão o seu reconhecimento de sua verdade.

Quando vocês reconhecem a verdade dentro do outro, vocês reconhecem a verdade dentro de si.

Permitam-se estar à disposição, enviando amor a partir do seu coração, honrando a pessoa pela sua presença divina e pela sua missão na Terra. Então reconheçam o caminho que elas estão percorrendo e saibam que elas estão descobrindo coisas maravilhosas sobre si e o Criador.

Permitam que o amor as apóie e as alinhe ao Criador, de modo que elas possam ver a verdade da questão que estão experienciando, a razão e o propósito da vontade do Criador. Então se questionem se há algo adicional que possam fazer ou dizer para ajudar.

Vocês podem olhar para todos através dos olhos da compaixão; quando conseguirem isto eles olharão para vocês através dos olhos da compaixão, resultando em todos honrando a verdade sagrada dentro do outro, enquanto oferecem um amor sustentador para ajudar no caminho espiritual à frente.


Com Amor Compassivo,

Lady Quan Yin

Yim Guan, Guan Yin, Yim Kuan, Kuan Yin

Yim Guan, Guan Yin, Yim Kuan, Kuan Yin



Guan Yin (em chinês: pinyin Guanyin 观音,; nome completo: 观世音 Guan Shi Yin, em tailandês: กวน อิ ม) Chinês Bodhisattva / Deusa da Compaixão, Misericórdia e Bondade é considerada uma deusa-mãe e padroeira dos marinheiros.






NOME


O nome Guan Yim também soletrado Guan Yin, Kuan Yim, Kwan Im, ou Kuan Yin, é uma forma abreviada de Kuan Yin-shi, que significa "Observando os sons (ou gritos) do mundo (humano)".


Altamente respeitado em culturas asiáticas, Guan Yim assume diferentes nomes como segue:


Hong Kong: Kwun Yum


Japão: Kannon ou Kanzeon mais formalmente, a ortografia Kwannon, com base em uma pronúncia pré-moderna, às vezes é visto


Coreia: eum Gwan ou eum Gwanse-


Tailândia: Eim Kuan (กวน อิ ม) ou Eim Kuan Prah Mae


Vietnã: sou Quan






No budismo chinês, Guan Yim / Guan Yin / Kuan Yim / Kuan Yin é sinônimo de Bodhisattva Avalokiteshvara, o pináculo da misericórdia, compaixão, bondade e amor.


(Bodhisattva ser de bodhi, ou iluminação, que ganhou a deixar o mundo do sofrimento e está destinado a se tornar um buda, mas renunciou ao êxtase do nirvana, como um voto para salvar todas as crianças de Deus.


Avalojkitesvara: 'avalokita "A palavra significa" ver ou olhar para baixo "e" Êvara "significa" senhor ", em sânscrito).


Entre os chineses, Avalokitesvara é quase exclusivamente chamado Guan Shi Yin Pu Sa. A tradução chinesa de muitos sutras budistas, na realidade, substituiu a transliteração chinesa de Avalokitesvara com Guan Shi Yin. Alguns taoístas escrituras dão-lhe o título de Guan Yin Da Shi, e às vezes informalmente como Guan Yin Para Zu.


ORIGEM


Junto com o budismo, a veneração Guan Yim foi introduzido na China como no século 1 dC e chegou ao Japão através da Coréia logo após o budismo foi introduzido pela primeira vez no país a partir de meados do século 7.


Representações do bodhisattva na China antes da dinastia Song (960-1279 dC, no Norte - e Dinastia Song do Sul) eram masculinos na aparência.


É geralmente aceite que Guan Yim originou-se como o sânscrito Avalokitesvara, que é a sua forma masculina, uma vez que todas as representações do Bodhisattva eram masculinos.


Mais tarde, as imagens podem mostrar os atributos femininos e masculinos, uma vez que um Bodhisattva, de acordo com o Sutra de Lótus, tem o poder mágico de transformar o corpo em qualquer forma necessária para aliviar o sofrimento, para que Guan Yim é nem mulher nem homem. No Budismo Mahayana, ao qual pertence budismo chinês, o sexo não é obstáculo para a iluminação.


Como o Sutra do Lótus, a bodhisattva Kuan Shih Yin, "pelo recurso a uma variedade de formas, viaja pelo mundo, conclamando os seres à salvação".


A representação na China foi interpretada em um formulário só de mulheres ao redor do século 12, durante a Dinastia Ming (1368 - 1644 dC).


A lenda do século XII, do santo budista Miao Shan (veja abaixo), a princesa chinesa que viveu em aproximadamente 700 aC, que largamente se acredita tenha sido Kuan Yin, reforça a imagem da bodhisattva feminina.


No período moderno, Guan Yim é freqüentemente representada como uma mulher bonita, vestida de branco, uma representação que deriva da forma Pandaravasini anterior.


http://www.nationsonline.org/oneworld tradução livre silvia montone

DECRETO DO AMOR COMPASSIVO








Mãe Kuan Yin, Invoco teu coração de lotus, dá-me a compaixão e o perdão nesta hora,


redime minhas faltas de , suavisa meu caminho e envia a teus anjos de puro amor violeta


para que não sinta que me cobre a tristeza e o desalento.


Transforma agora toda sombra em Luz e dá-me o perfume de Tua essência para purificar


meu coraçao redimido na radiaçao de teu amor.


Eu sou a Compaixão infinita de teu próprio coração.


que assim seja
fonte: CentroKheper

Warashibe Choja /Uma lenda de Kannon


Kwan yin no Japão é conhecida como Kannon
Warashibe Choja


Texto: Claudio Seto


Há muitos e muitos anos atrás, na região de Yamato (hoje Nara), viveu um jovem de nome Yosaku. Ele era um lavrador sem-terra, por isso peregrinava de vila em vila ajudando outros agricultores e sobrevivia comendo vegetais que ganhava em troca de seu trabalho. Como era um trabalhador sem-teto, dormia em templos budistas dedicados a Kannon, a Deusa da Misericórdia.


- Deusa Kannon hoje trabalhei bastante e estou exausto. Como não tenho casa própria onde dormir, permita-me pernoitar mais uma vez em seu templo. Amanhã, por favor ajude-me a encontrar trabalho.


Após a oração, Yosaku estirou-se na varanda do templo e adormeceu cansado. Nessa noite ele teve um sonho fascinante. Irradiando uma luz dourada, a Deusa Kannon, apareceu ao seu lado e disse:


-Yosaku, você é rapaz admirável. Mesmo sendo pobre jamais queixou de sua condição e está sempre disposto a ajudar ou outros, sem se importar com pagamentos. Vou lhe conceder a graça de uma vida feliz. Amanhã vai cair casualmente em suas mãos algo que trará uma grande fortuna para você. Dizendo isso a deusa desapareceu.


No dia seguinte o rapaz saiu para procurar trabalho, tropeçou numa pedra no meio da estrada e foi de cara ao chão. Na queda sua mão caiu sobre algo.Era um pedaço de palha de arroz, Yosaku ia jogar fora, mas lembrou do sonho e guardou a palha e continuou caminhando pensativo:


-Não consigo entender como um pedaço de palha de arroz pode me deixar rico. Será que foi a essa palha que a misericordiosa Deusa Kannon se referiu?


Assim continuou caminhando pensativo. De repente um besouro veio voando aos zumbido perto de seu rosto. Yosaku tentou afastar o inseto com um galhinho de árvore, mas o besouro persistia em voar em sua volta. O jovem então apanhou o inseto e amarrou-o na extremidade de um pedaço de pau, com uma tira da palha que havia guardado no bolso. Assim espetou o pauzinho no chão e ficou vendo o inseto se debatendo para fugir. Então foi desfiando a palha de arroz e fez um círculo em torno de onde o bichinho estava amarrado. Curiosamente o besouro começou andar em círculo, contornando a palha, e tornou-se um passatempo divertido para os transeuntes daquela estrada.


Nesse momento ia passando um carro de boi muito rico e um menino, filho de nobre que estava nesse carro, disse ao velho conselheiro do palácio que acompanhava o cortejo.


-Quero aquele brinquedo para mim.


Yosaku que ouviu tudo, ofereceu o besouro amarrado ao garoto. Como retribuição, a dama de companhia do nobre garoto, deu a Yosaku três laranjas.


-Nossa, três laranjas deliciosas por um besouro e tiras de palha.


O jovem então amarrou as laranjas com a palha que sobrou num galho, botou no ombro e saiu andando. Pouco depois encontrou uma senhora distinta acompanhada por um criado. Ela estava lastimando sentada a beira da estrada.


-Ai que sede! Quero beber água, não agüento mais essa garganta seca. Vou desmaiar, água por favor.


O criado que a acompanhava disse que já havia percorrido toda redondeza e não encontrou nenhum poço ou riacho.


22:55(8 minutos atrás) Yosaku estendeu as laranjas para a senhora dizendo:


-Tenho essas laranjas, se servir para amenizar sua sede, sirva-se por favor.


A dama chupou avidamente as laranjas e sua palidez foi passando. Assim que estava totalmente recuperada, a senhora lhe agradeceu:


-Se o senhor não passasse por aqui com essas laranjas, a esta hora eu já estaria morta. Gostaria de recompensá-lo condignamente, mas aqui nada tenho além dessas peças de pano, por favor aceite como prova de minha gratidão.


Yosaku que nunca tinha visto peças de seda pura, ficou maravilhado.


-Nossa, três peças de seda por três laranjas, hoje é meu dia de sorte. Só pode ser obra da Deusa Kannon.


23:11(0 minutos atrás) O rapaz continuou a caminhada e cruzou com um samurai montado num garboso cavalo branco. Yasaku percebeu que o cavalo estava muito cansado, mesmo assim era um belo animal. De repente o cavalo dobrou as pernas e caiu exausto.


Os criados do samurai correram em socorro do animal, dando-lhe água e massageando seu pescoço, porém o cavalo não se mexia, ficando estirado como quem estava morrendo.


-Cavalo inútil, sacrifiquem esse animal perfurando seu coração com a lança - disse o samurai aos seus vassalos.


Yosaku que de perto assistia a cena, ficou penalizado com o destino do cavalo e pediu ao samurai.


-Honorável senhor, desculpe-me do atrevimento, mas peço que poupe a vida do cavalo, um animal tão bonito não merece uma morte sacrificada. Ofereço uma peça de seda em troca da vida dele.


-Ao contrário do que está imaginando, mandei sacrificar o cavalo para ele não ter uma morte lenta e agonizante. Apenas pretendia abreviar o sofrimento do animal. Mas se você faz questão de trocar a vida dele por uma peça de seda, aceito de bom grado. O animal fica sendo de sua responsabilidade.


Assim o samurai apanhou a peça de seda e seguiu em frente. Yosaku pacientemente deu água ao cavalo e ficou horas ao lado dele. Aos poucos o cavalo foi melhorando de aspecto e finalmente se levantou.


Yosaku montou no cavalo e seguiu sua andança rumo a capital. Quando passou perto de uma casa de agricultor trocou a segunda peça de seda por sela e rédea. Quando chegou a periferia de Heian-kyo (hoje Kyoto), então capital do Japão, trocou a terceira peça de seda por pousada, comida e roupa lavada.


No dia seguinte quando se preparava para entrar na capital, passou diante de um casebre e um homem estava se preparando sua mudança, colocando utensílios da casa em um grande carrinho puxado a mão.


-Que belo cavalo! Se eu tivesse um, minha mudança seria facilmente realizável. Disse o homem da casa.


-Quer comprar o cavalo? Perguntou Yosaku.


-Gostaria muito de adquiri-lo, mas, o pouco dinheiro que tenho, não posso gastar agora. Devo guardar para começar nova vida, bem distante daqui, com uma pessoa que está me esperando. Será que você aceita trocar o cavalo por essa modesta casa e esse terreno para plantar?


-Um terreno para plantar é tudo que sempre desejei!


Assim Yosaku tornou-se proprietário de terra na entrada da capital. Sua plantação de arroz cresceu maravilhosamente e ganhou fama. Quando era feito a colheita os nobres corriam para comprar o arroz da plantação de Yosaku. O moço trabalhou bastante e depois de alguns outonos, havia se tornado um fazendeiro abastado. Os andarilhos que rumavam a capital paravam para descansar em sua casa e sempre recebiam uma pelota de arroz e uma xícara de chá. Yosaku sentia prazer em ajudar as pessoas e fazia questão de contar sua história, para transmitir sua fé na Deusa Kannon.


Por causa de sua bondade passou a ser chamado carinhosamente de Warachibe Choja (Milionário da Palha de Arroz) pelas pessoas que passavam por sua casa.


Claudio Seto, 60 anos, foi ao Japão quando tinha nove anos para estudar no Templo Myoshinji, da seita Zen, em Quioto. Após três anos, prosseguiu seus estudos religiosos e de cultura japonesa em Kyushu, no monte Ehiko-san, no templo de mesmo nome, pertencente à seita Shugêndô. No período em que ficou no Japão, Seto mergulhou na história do Japão e aprendeu muitas artes como: haiku, tanka, shodô, kadô, kendô, ninjutsu, mangá, kyudô e bonsai. Ao voltar ao Brasil, com 17 anos, Seto trabalhou como argumentista e desenhista de história em quadrinhos em São Paulo, editor de revistas em Curitiba, chargista, ilustrador e editor. Atualmente trabalha também nos jornais Tribuna do Paraná e O Estado do Paraná. É editor do Jornal Garça da Sorte e da revista Planeta Zen.